02 novembro 2004

Piriquito

Viste-me Nascer, Crescer, e Viver.

Deste-me este nome, que me acompanha agora, e que me fez ser aquilo que sou hoje. Mesmo, fechado nesta gaiola, conseguiste-me iludir, e fazer viver, fazendo-me crer que tudo não passava duma gaiola fictícia, que afinal acabei por descobrir, o é…


Amaste-me, Acarinhaste-me, Ensinaste-me a Vida, e deste-me tudo aquilo que poderia prescisar, e tudo aquilo que poderia querer. Eras como uma inspiração, e uma fonte de energias, inesgotáveis, e davas a tua força a tudo aquilo que tocavas.


Abriste-me a gaiola, e deixaste-me voar e viver o mundo todo á minha maneira, mas só hoje, percebi o quanto valia a minha gaiola. O valor que te dava, e o quão a minha gaiola e a tua companhia me eram importantes e necessários.


Soltaste-me, mas eu não fui capaz de encontrar o caminho de volta, nem fui capaz de cantar e tentar encontrar-te novamente. Agora enquanto voo, tento encontrar uma nova gaiola, uma gaiola a que me possa agarrar, e que me dê simplesmente algo parecido com tudo aquilo que tu me deste e fizeste, e que eu não fui capaz de te retribuir… Hoje, queria simplesmente voltar a cantar para ti, e ver-te sorrir, como nunca.



Para sempre,
Enviar um comentário