19 julho 2004

Flores...

Flores, tantas flores que por ai
Crescem, florescem e Vivem.

Porque tenho eu de ir
Sempre colher a flor errada?

Flores que nos sugam a respiração,
Flores que nos encantam,
E Flores que depois nos deixam de rastos.

Porque não fui eu tornar-me um florista?
Ao menos saberia qual a minha melhor flor.

Santarém, 2004
Enviar um comentário